MINI-CURSO 01

 

HISTÓRIA DOS ÍNDIOS NO BRASIL: SUBSÍDIOS PARA O ENSINO DE HISTÓRIA SOB A ORIENTAÇÃO DA LEI 11.645/08

Local : Museu do Homem de Sergipe/MUHSE/UFS

Data: 10/10/2008

Horário: 8 as 12 h

Carga horária: 04 horas

Vagas: 40 participantes

MINISTRANTE(S):
Maria Hilda Baqueiro Paraíso/UFBA  (Doutora em História Social – USP)
Francisco Cancela (Doutorando em História Social – UFBA)

PROPOSTA:

A Lei 11.645/08 tornou o ensino da história dos índios do Brasil obrigatória no ensino básico, público e particular, numa perspectiva de incluir “diversos aspectos da história e da cultura que caracterizam a formação da população brasileira”, destacando-se a luta dos povos indígenas no Brasil, a cultura indígena brasileira e o índio na formação da sociedade nacional. O presente mini-curso pretende contribuir para subsidiar o ensino de história que se propõe a recuperar o papel histórico dos índios na formação da sociedade brasileira, preocupando-se em repensar as diversas experiências vividas pelos índios ao longo do tempo. Para tanto, se divide em dois momentos: no primeiro, intitulado “O ensino de história e os índios do Brasil”, serão discutidos o conteúdo e os impactos da nova legislação, os índios nos livros didáticos e as novas abordagens da história indígena; no segundo, com tema “Tópicos da história indígena”, serão apresentadas e discutidas as principais experiências históricas vividas pelos povos indígenas no Brasil

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


ALEGRE, M. Sylvia. Porto. . Aldeias Indígenas e Povoamento do Nordeste no Final do Século XVIII. Aspectos Demográficosa da Cultura de Contato. In: DINIZ, E. LOPES, J.S.L. FRANDI, R.. (Org.). Ciências Sociais Hoje 1993. São Paulo: HUCITEC/ANPOCS, 1993.
ALMEIDA, Maria Regina Celestino. Metamorfoses Indígenas: cultura e identidade nos aldeamentos indígenas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2003.
ALMEIDA, Rita Heloísa de. O Diretório dos Índios: um projeto de civilização no Brasil do século XVIII. – Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1997.
BEOZZO, J. Leis e regimentos das Missões: política indigenista no Brasil. S. Paulo, Loyola, 1993.
CUNHA, Manuela Carneiro da. Introdução a uma história indígena. In: História dos Índios no Brasil. – São Paulo: Companhia das Letras: Secretaria Municipal de Cultura: FAPESP, 1992a.
CUNHA, Manuela Carneiro da. Política indigenista no século XIX. In: História dos Índios no Brasil. – São Paulo: Companhia das Letras: Secretaria Municipal de Cultura: FAPESP, 1992b.
FARAGE, Nádia. As Muralhas dos Sertões: os povos indígenas do rio Branco e a colonização, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1991.
FLEXOR, Maria Helena. O Diretório dos Índios do Grão-Pará e Maranhão e o Dieito Indiano. In: Politeia: História e Sociedade – Revista do Departamento de História da UESB – V. 2 n. 1 (2002), Vitória da Conquista – Ba: Edições UESB, 2002.
GOMES, F. S. . Amostras Humanas: Índios, Negros e Relações Interétnicas no Brasil Colonial. In: Yvonne Maggie e Cláudia Barcellos. (Org.). Raça como retórica: a construção da diferença. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.
GOMES, F. S. . Indigenas, mocambeiros e identidades transétnicas nas florestas do Brasil-Guiana Holandesa, séc. XIX-XX. Estudos de História, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 11-42, 2003.
LOPES DA SILVA, Aracy; GRUPIONI, Luis Donisete (org). A Temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º graus. Brasília: MEC, MARI, UNESCO, 1995.
LOPES, Fátima Martins. Em nome da liberdade: as vilas de índios do Rio Grande do Norte sob o Diretório Pombalino no século XVIII. Recife: UFPE (tese de doutorado), 2005.
MONTEIRO, Jonh. Negros da Terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. – São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
MONTEIRO, Jonh. O desafio da história indígena no Brasil. In: LOPES DA SILVA, Aracy; GRUPIONI, Luis Donisete (org). A Temática indígena na escola: novos subsídios para professores de 1º e 2º graus. Brasília: MEC, MARI, UNESCO, 1995.
MONTEIRO, Jonh. Tupis, Tapuias e Historiadores: estudos de história indígena e do indigenismo. Tese de Livre Docência – IFCH – UNICAMP, 2001.
NEVES, Luis. O combate dos soldados de Cristo na Terra dos Papagaios. Colonialismo e Repressão. Rio de Janeiro: Forense, 1978.
OLIVEIRA, João Pacheco de. Uma Etnologia dos “Índios Misturados”? Situação Colonial, Territorialização e Fluxos Culturais. Mana 4(1), 47-77, 1998.
PARAÍSO, Maria Hilda. Amixocori, Pataxó, Monoxó, Kumanoxó, Kutatoi, Maxacali, Malali e Makoni: povos indígenas diferenciados ou subgrupos de uma mesma nação? Uma proposta de reflexão. Caxambu: ANPOCS, 1992 (a).
PARAÍSO, Maria Hilda. De como se obter mão-de-obra indígena na Bahia entre os séculos XVI e XVIII. Revista de História. São Paulo: USP, n. 129-132, 1994.
PARAÍSO, Maria Hilda. O tempo da Dor e do Trabalho: a Conquista dos Territórios Indígenas nos Sertões do Leste. Tese de Doutorado - FFLCH - USP, 1998. pp.902.
PERRONE-MOISÉS, Beatriz. Índios Livres e Índios Escravos: princípios da legislação indigenista do período colonial (séculos XVI a XVIII) In.: CUNHA, Manuela (org.). História dos Índios no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1992.
SAMPAIO, Patrícia Maria Melo. Espelhos Partidos: etnia, legislação e desigualdade na colônia. Niterói: Universidade Federal Fluminense (Tese de Doutorado), 2001.
SCHWARTZ, Stuart. Tapanhuns, negros da terra e curibocas: causas comuns e confrontos entre negros e indígenas. Afro-Ásia, n. 29-30, pp.13-40, 2003.
URBAN, Greg. A História da cultura brasileira segundo as línguas nativas. In: CUNHA, Manuela Carneiro da (org.). História dos Índios no Brasil. – São Paulo: Cia das Letras,1992.

 

 
VOLTAR